CEAC Fórum Agosto – O direito a morrer com dignidade

CEAC FÓRUM – A pedido de alguns alunos(as) o tema deste mês é sobre a eutanásia. Aqui fica a história de Marieke Vervoort.

Marieke Vervoort é uma atleta belga de 37 anos, uma velocista que sofre de uma doença degenerativa que a mantém paralisada da cintura para baixo e que chocou o mundo ao formular um simples mas macabro desejo – morrer depois dos Jogos Paralímpicos.

Vervoort, que se sagrou campeã no Jogos de Londres 2012, deseja realizar o suicídio assistido, vulgarmente apelidado de eutanásia, por já não aguentar a vida difícil que leva: “O Rio é o meu último desejo. E espero acabar a carreira no pódio. Começo a pensar na eutanásia, sabendo que apesar da minha doença, vivi coisas que outros nem podem sonhar.”

A ligação com o desporto existe desde que era miúda. Sagrou-se bicampeão de triatlo e até participou no exigente Ironman, prova extrema de resistência. Contudo, em 2008, o seu mundo começou a ruir. Foi diagnosticada com uma doença degenerativa que a arrastou para uma cadeira de rodas e a deixou com graves problemas psicológicos. Mas não vergou…

Praticou basquetebol, golfe, esgrima, surf, triatlo e esqui, sempre na cadeira de rodas, até descobrir que tinha talento para a velocidade. Em Londres ganhou o ouro nos 100 metros e a prata nos 200 e 400 metros. Uma verdadeira estrela do universo paralímpico.

O sonho e a vontade

“Quando me sento na cadeira de rodas, tudo desaparece. Expulso os pensamentos obscuros, o medo, a tristeza e a frustração. Foi assim que ganhei tudo aquilo que ganhei.”

A eutanásia é legal na Bélgica desde 2002 e Vervoort já solicitou às autoridades responsáveis o suicídio assistido depois da grande competição.Marieke Vervoort já tem os papéis tratados para a eutanásia.Na Bélgica, esta forma de morrer é legal desde que três médicos deem o seu consentimento por escrito. E o funeral também já está planeado: “Quero que toda a gente tenha um copo de champanhe na mão e se lembre de mim”.”

“Toda a gente me vê a rir com a medalha de ouro, mas ninguém vê o lado negro. Durmo 10 minutos por noite por causa das dores, desmaio sozinha em casa e sou acordada pelo meu cão. Ninguém percebe o que passo a cada dia”, revela.

Participe e desenvolva, no seu ponto de vista, o tema exposto a debate. Se desejar, apresente exemplos representativos do que pretende ilustrar. Pode ainda comentar as participações dos colegas.

O post de cada formando deve ser submetido até ao final da semana. A sua participação conta 20% para a avaliação da Unidade.

Para participar neste Fórum CEAC basta clicar em INSERIR COMENTÁRIO, não esquecendo de indicar o seu nome e turma para que o seu contributo seja avaliado. Os vossos comentários serão primeiro sujeitos à aprovação do professor pelo que podem não ficar imediatamente disponíveis.

Aguardo as vossas participações com expectativa, o vosso contributo é muito importante para o sucesso deste fórum! E não se esqueçam, caso queiram ver algum tema em debate e/ou gostassem de escrever um artigo para ser publicado, podem enviar por email e será publicado no mês seguinte!