IE3
 CONCLUSÕES:

O que torna as pessoas mais bem-sucedidas no trabalho e na vida?
QI e ética são importantes, mas não são tudo.

Num mundo cada vez mais globalizado, sem limitações de acesso ao conhecimento, a diferenciação das pessoas faz-se pelas suas competências e a forma como gerem as suas emoções.

A nossa inteligência emocional – o modo como gerimos as emoções, tanto as nossas como as dos outros – pode ter um papel crítico para determinar a nossa felicidade e o nosso sucesso.

Platão disse que toda a aprendizagem tem uma base emocional, e talvez tenha razão.

O modo como interagimos com as nossas emoções e as regulamos tem repercussões em quase todos os aspetos da nossa vida.

A inteligência emocional (IE) é por muitos considerada como a “sabedoria da rua”, em oposição à “sabedoria dos livros”, e é a responsável pela capacidade de uma pessoa “navegar eficazmente pela vida”.

“Quem tem inteligência emocional geralmente é confiante, sabe trabalhar em direção das suas metas, é adaptável e flexível. Recupera rapidamente do stress e é resistente”, disse ao Huffington Post o psicólogo Daniel Goleman, autor de “Focus: The Hidden Driver of Excellence”.

“A vida corre muito mais suavemente se você tiver boa inteligência emocional.” Diz.

Os cinco componentes da IE, definidos por Goleman, são: autoconsciência, autorregulação, motivação, habilidades sociais e empatia.

Podemos ser fortes em algumas dessas áreas e deficitários noutras, mas todos temos a capacidade de melhorar em qualquer uma delas.

IE2

A inteligência emocional pode ser definida como a habilidade de entender, gerir e expressar corretamente os seus sentimentos, além de lidar da mesma forma com as emoções das outras pessoas.

É uma habilidade essencial para a formação, desenvolvimento e a manutenção de relacionamentos, tanto pessoais quanto no ambiente de trabalho.
Diferente do QI, a inteligência emocional pode ser desenvolvida e melhorada ao longo do tempo.

Inteligência Emocional_ Objetivos:
*Saber identificar as emoções negativas e atuar sobre elas.
*Manifestar emoções genuínas no âmbito de um desempenho excelente.
*Gerir o relacionamento interpessoal de forma empática, em cenários de liderança.

 

IE4

5 dicas para aprimorar a inteligência emocional

Como aprimorar a inteligência emocional:

Lidar com emoções negativas

Saber lidar com as próprias emoções negativas é uma das habilidades mais importantes para que mantenha o seu equilíbrio emocional. Elas não devem comandar as atitudes e influenciar os julgamentos, pelo contrário, devem ser controladas para que não ultrapassem limites.

Lidar com a pressão

Todas as pessoas enfrentam momentos stressantes. Como lidam com essas situações será a diferença entre serem assertivas ou reativas. Ser assertivo significa que procura soluções práticas e equilibradas. Ser reativo significa que as emoções estão no controle e que as decisões irão depender delas.

Interpretar a emoção dos outros

Pessoas com inteligência emocional aprimorada têm a capacidade de identificar e interpretar as pistas emocionais que os outros deixam. Percebem as expressões físicas, emocionais e verbais utilizadas e comunicam de maneira efetiva a partir dessas conclusões.

Expressar emoções difíceis

Deve estabelecer limites claros para que as pessoas saibam qual é o seu posicionamento, especialmente em situações difíceis. Isso exige que saiba expressar emoções difíceis, não só de tristeza, mas também quando sente raiva, frustração ou está irritado.

Emoções íntimas

Inteligência emocional é “utilizada” em diferentes áreas da vida, inclusive em relacionamentos íntimos. Expressar cuidado, emoções amorosas e confiança também faz parte de um lado emocional saudável. Além disso, também deve saber corresponder esse tipo emoção sempre que outros a expressam.

 Bom Fórum!
Ana Rita