pse_03

O ESTUDO E A APRENDIZAGEM…

De acordo com Ramsdem (1992), a aprendizagem é efetuada através das estratégias que o estudante usa e estas são influenciadas pelo modelo

mental de aprendizagem que é construído através, por um lado, do método de ensino, da avaliação e dos conteúdos curriculares e, por outro, dos conhecimentos e experiências de aprendizagem dos sujeitos.

Na mesma linha, Corno e Snow (1986) argumentam que o exercício programado, sistemático e continuado de atividades auto-reguladoras ajuda os alunos a aprender como aprender e a desenvolver as convenientes disposições e motivações académicas.

O conjunto das atitudes e comportamentos para fazer face a esta realidade, compreende não apenas as competências essenciais (conhecimentos, satisfação, expectativas, auto-confiança, motivações, estilos, etc.), mas também os diferentes níveis de ação, que se traduzem, para o aluno, em abordagens específicas e individuais.

Se falarmos de estratégias, ou técnicas de estudo, cada um tem a sua forma própria de aprender e adquirir o conhecimento. Por isso, os métodos pedagógicos também devem ser adequados a cada caso, considerando as vicissitudes e as necessidades de cada indivíduo.

Estratégias de estudo que resultam para um aluno, podem não resultar para outro. Assim, é positivo que estas estratégias possam vir a ser testadas desde os primeiros anos de escolaridade e vida académica, até à formação Profissional.

O que permitirá ir fazendo os ajustes necessários  ao longo dos anos.

pse_02

Plano de estudo

O ideal é fazer um plano de estudos estratégico, ou seja, uma ferramenta, de organização que permite manter o foco durante o estudo, criar pequenas metas, avaliar o seu progresso honestamente, garantindo o máximo de aproveitamento no estudo das matérias.

É importante também definir um horário de estudo eficaz em termos temporais. Que seja adequado às rotinas diárias e às restantes tarefas do dia-a-dia.

Há que planeá-lo por tarefas, tendo em conta os objetivos definidos e que queremos atingir. Independentemente do tempo que isso possa demorar.

Cada aluno tem o seu ritmo e cumprir o tempo de estudo não significa necessariamente eficiência do trabalho.

Por vezes e em certas situações, um aluno para estudar um tema precisa de mais horas disponíveis  para o efeito, do que outro que eventualmente já conhece aquilo que está a estudar, por experiências ou práticas anteriores.

Planear é pensar com antecedência como as coisas serão feitas. Para isso, pode manter um calendário com as datas de prazos finais de trabalhos, dias de provas e atividades avaliativas e outras tarefas.

Fazer tudo de última hora prejudica o rendimento, pois ninguém consegue absorver todas as matérias e relacioná-las de maneira adequada, além de afetar seu sono e atenção no dia seguinte.

 

Quando as suas atividades estiverem em dia, terá tempo para se concentrar de forma equilibrada numa única tarefa, sem se preocupar com o tempo ou com outras coisas que poderiam ser negligenciadas.

Além disso, terá mais tempo livre para aproveitar ,sem ter que se preocupar com trabalhos atrasados.

motiv03

TÉCNICAS PARA O SUCESSO

Não existe uma fórmula pronta que garanta o sucesso na aprendizagem, no entanto, existem atitudes que devem ser seguidas (e outras que não devem) quando se quer aprender mesmo:

  1. Seja um aluno ativo em todos os momentos.

O aluno ativo é aquele que participa da aula, procura raciocinar para responder às questões propostas e não apenas copia as respostas de forma ”inconsciente”.

O aluno ativo compara suas anotações com os textos dos livros indicados na bibliografia. Ao estudar os conteúdos, procura fazer uma leitura também ativa.

E o mais importante: O aluno ativo não decora os conceitos cegamente.

Compreende os conceitos, sabe explicá-los e também aplicá-los!

2. Esteja disposto a aceitar as frustrações, dificuldades, cansaço e até sacrifícios durante o processo de aprendizagem.

3. Encare os erros como oportunidades de aprendizagem e aprenda com eles.

4. Ao estudar os assuntos, faça conexões dos mesmos com a sua vida prática. Se você estiver estudando português, analise de que maneira falará e escreverá melhor. Esta habilidade é imprescindível para o mundo dos negócios e dos relacionamentos. Enxergue além do óbvio de cada assunto debatido em sala.

5. Ao final do estudo de cada capítulo, faça uma auto-avaliação; procure responder as questões propostas, mas responda-as sem consulta!

Não se engane! Se não foi capaz de responder as questões sem consulta, não pense que vai conseguir responder algo quando for avaliado pelo professor!

6. Descubra a maneira que mais contribui para que sua mente retenha as informações estudadas: se é a escrever, a falar, a dialogar sobre o tema, etc.

7. Mantenha o canal de comunicação com o professor sempre aberto, e não interprete as observações como algo pessoal.

8. Use a criatividade para solucionar problemas. Conheça as dificuldades da sua escola e dê sugestões para melhorar. Participe nos Blogs.

Além de aprender sobre relacionamentos e liderança, será exemplo para os demais colegas.

Com a implementação destas técnicas e medidas, aumenta a capacidade dos alunos para recordar matérias anteriores, a coragem para arriscar, a sua tolerância e sua a fluência de ideias.

Em termos de conclusão, importa referir:

Nada se consegue sem esforço, mas a recompensa é meritória!

Não se deve deixar passar a oportunidade de estudar e aprender coisas úteis, e de certeza que no futuro próximo, irá utilizar tudo o que aprendeu “naturalmente”.

Lembre-se de que nada pode substituir o seu esforço e o desejo de estudar e de aprender coisas novas.

Bom Fórum!

Ana Rita

 

mandela

“A educação é a arma mais poderosa que se pode usar para mudar o mundo”.

Nélson Mandela (foto) Ex-Presidente da África do Sul, Prémio Nobel da Paz.