Image

Neste mês de Março apresentamos um tema interessante e que naturalmente nos fará a todos pensar um pouco.

As emoções, os comportamentos, os preconceitos e os estereótipos

As emoções geram comportamentos e os comportamentos geram emoções nos outros.

A experiência consciente de qualquer coisa que nos acontece, e que consiste na vivência subjetiva que acompanha a emoção. Referimo-nos ao que a pessoa está a sentir nessa situação e no momento concreto.

Image

As respostas fisiológicas, que se produzem ao mesmo tempo que são a experiência consciente e que se manifestam corporalmente (por exemplo: ruborização, aumento do ritmo respiratório, do ritmo cardíaco, etc.). O comportamento expressivo (por exemplo, sobrancelhas enrugadas, queixas constantes, etc.) tem a ver com a comunicação não-verbal é tão importante como a linguagem verbal.

A atitude como resposta a um determinado estímulo ou comportamento por parte dos outros, é a predisposição interior adquirida e válida para responder ao estímulo de uma maneira favorável ou desfavorável.

A avaliação das atitudes pode ser realizada através da análise dos comportamentos e dos estímulos recebidos.

Sabemos que as atitudes divergem conforme se trata de homens ou mulheres.

Os fatores que causam as diferenças psicológicas que se observam entre homens e mulheres são inúmeros, existem as diferenças genéticas, o comportamentalismo e o desenvolvimento da personalidade individual. Essas diferenças, estão relacionados com o conjunto dos caracteres sexuais que identificam os sexos e com a expressão pública da masculinidade e feminilidade.

“As diferenças psicológicas entre homens e mulheres têm a sua base nas diferenças Biológicas entre os sexos. As diferenças individuais do comportamento, são mediatizados, em certa medida, pelo ambiente cultural em que surgiram, fenómeno que conhecemos como enviesamento cultural.”

Existem assim fatores que contribuem para desinibir a tendência agressiva do sujeito e processos psicossociais que influenciam a agressão, nomeadamente entre os indivíduos de sexos opostos.

Nas unidades do Curso, abordamos este tema de forma mais exaustiva, mas não é o que se pretende aqui.

Pretendemos que se levantem aqui algumas questões práticas e para que se compreenda como, com as nossas diferenças de personalidade e género, podem originar episódios de agressão ou violência, e de como se podem gerir frustrações, preconceitos, estereótipos, injustiças, incompreensões, violência, exclusão social, racial, política, geracional, etc.

Image

Reflita de que forma é que estes elementos, frustrações, preconceitos, estereótipos, injustiças, podem influenciar as emoções e comportamentos dos indivíduos.

Recorra a um exemplo de uma situação concreta para ilustrar a sua opinião.

Pode abordar também a capacidade do indivíduo para se motivar e persistir perante as frustrações, controlar impulsos e ser capaz de atrasar as gratificações, regular os estados de humor, evitar que as desgraças impeçam a capacidade de pensar, desenvolver a empatia ou capacidade de se pôr no lugar das outras pessoas numa situação concreta, etc.

Esta atividade de Fórum permite debater e abordar novas ideias, visa o desenvolvimento e a discussão de temas atuais, relacionados com os temas propostos nas Unidades, no âmbito da formação.

Participe e desenvolva, no seu ponto de vista o tema exposto a debate. Se desejar, apresente exemplos representativos do que pretende ilustrar.

O post de cada formando, não deve exceder a pág. A4 e deve ser enviado até ao final da semana.

A sua participação conta em 20% para a avaliação da Unidade.

Bom Fórum para todos!

Ana Rita