beauty girl cry

Perder alguém ou algo que se ama ou com quem se preocupa profundamente com é muito doloroso. Pode sentir-se todos os tipos de emoções difíceis, sentir inclusive que a dor e a tristeza nunca mais irão desaparecer. Estas são reações normais para uma perda significativa. Não existe nenhuma maneira certa ou errada para expressar a dor, existem sim maneiras saudáveis de lidar com a dor.

O que é a dor?

O luto é uma resposta natural à perda. É o sofrimento emocional que se sente quando algo ou alguém que você ama desaparece. Quanto mais significativa a perda, mais intensa a dor será. Associa-se muitas vezes a tristeza com a morte de um ente querido, que é muitas vezes a causa do tipo mais intenso de tristeza, mas qualquer perda pode causar dor, incluindo:

  • O divórcio ou o fim de um relacionamento
  • Perda de saúde
  • Perder um emprego
  • Perda de estabilidade financeira
  • Um aborto
  • Reforma
  • Morte de um animal de estimação
  • Perda de um sonho
  • Doença grave de um ente querido
  • A perda de uma amizade
  • Perda de segurança após um trauma

Cada pessoa sofre de forma diferente

A angústia é uma experiência pessoal . A forma como cada um sente a dor depende de muitos fatores, incluindo sua personalidade e o estilo de coping (a forma de lidar com os problemas), a sua experiência de vida, a sua fé, bem como a natureza da perda. O processo de luto leva tempo. A cura ocorre gradualmente; ele não pode ser forçado ou apressado e não há nenhum calendário “normal” para fazer o luto. Algumas pessoas começam a sentir-se melhor ao fim de algumas semanas ou meses. Para outros, o processo de luto dura anos.

Mitos e factos sobre a tristeza

MITO: A dor desaparece mais rápido a pessoa a ignorar.

Facto: Tentar ignorar a dor só vai piorar a situação a longo prazo. Para a cura verdadeira é necessário para enfrentar a dor e lidar com ela ativamente.

MITO: É importante “ser forte” face à perda.

Facto: Sentir-se triste, assustado, ou solitário é uma reação normal à perda. Chorar não significa que alguém é fraco. Não é preciso  “proteger” a  família ou amigos, fingindo-se corajoso. Mostrar os  verdadeiros sentimentos pode ajudar todos.

MITO: Se não chorar, isso significa que não lamenta a perda.

Facto: O choro é uma resposta normal à tristeza, mas não é o único. Aqueles que não choram podem sentir a dor tão profundamente quanto os outros. Eles podem simplesmente ter outras maneiras de mostrá-lo.

MITO: O luto deve durar cerca de um ano.

Facto: Não há tempo certo ou errado para luto. Quanto tempo demora pode variar de pessoa para pessoa.

Fases da tristeza

Em 1969, a psiquiatra Elisabeth Kübler-Ross introduziu o que ficou conhecido como as “cinco fases do luto.” Estes estágios de sofrimento foram baseados nos seus estudos sobre os sentimentos dos pacientes que lidavam com uma doença terminal, mas muitas pessoas têm generalizado-los a outros tipos de acontecimentos negativos e perdas, como a morte de um ente querido ou uma separação.

As cinco fases do luto:

Negação: “Isto não pode estar a acontecer comigo.”

Raiva: “Por que isso está a acontecer? Quem tem a culpa?”

Negociação: “Faça isso não acontecer, e em troca eu vou ____.”

Depressão: “Estou muito triste para fazer qualquer coisa.”

Aceitação: “Estou em paz com o que aconteceu.”

Em vez de uma série de etapas, podemos também pensar no processo de luto como uma montanha russa, cheia de altos e baixos, altos e baixos. Como muitas montanhas-russas, o passeio tende a ser mais complicado no início. Os períodos difíceis devem tornar-se menos intensos e mais curtos à medida que o tempo passa, mas é preciso tempo para trabalhar a perda. Mesmo anos depois de uma perda, especialmente em eventos especiais, como um casamento de família ou o nascimento de uma criança, ainda se pode enfrentar um forte sentimento de tristeza.

Os sintomas mais comuns de dor

Embora a perda afete as pessoas de maneiras diferentes, existem alguns sintomas comuns ao luto. È importante relembrar que na fase inicial do luto é normal vivenciar emoçoes muito fortes  incluindo sentir-se como se estivesse a enlouquecer, sentir-se como se estivesse a ter um pesadelo, ou questionar as suas crenças religiosas.

Choque e descrença – Logo após uma perda, pode ser difícil aceitar o que aconteceu. Pode sentir-se insensível, ter dificuldade em acreditar que a perda realmente aconteceu, ou mesmo negar a verdade.

Tristeza – profunda tristeza é provavelmente o sintoma mais universalmente experimentado de sofrimento. Pode ter sentimentos de vazio, desespero ou solidão profunda. Pode também pode chorar muito ou sentir-se emocionalmente instável.

Culpa – Pode se arrepender ou se sentir culpado por coisas que fez ou que deixou de dizer ou de fazer. Pode também  sentir-se culpado por certos sentimentos (por exemplo sensação de alívio quando a pessoa morreu após uma longa doença difícil). Depois de uma morte, pode até se sentir culpado por não ter feito algo para evitar a morte, mesmo sabendo que não havia nada a fazer.

Raiva – Mesmo se a perda foi natural, pode sentir raiva e ressentimento. Se  perdeu um ente querido, pode ficar com raiva de si mesmo, de Deus, dos médicos, ou mesmo da pessoa que morreu por o ter abandonado. Pode sentir a necessidade de culpar alguém pela injustiça que aconteceu.

Medo – Uma perda significativa pode desencadear uma série de preocupações e medos. Pode se sentir ansioso, desamparado, ou inseguro. Pode até ter ataques de pânico. A morte de um ente querido pode desencadear medos sobre a  sua própria mortalidade, de enfrentar a vida sem aquela pessoa, ou as responsabilidades que agora enfrenta sozinho.

Os sintomas físicos – Muitas vezes pensamos em luto como um processo estritamente emocional, mas a dor muitas vezes envolve problemas físicos, incluindo fadiga, náuseas, diminuição da imunidade, perda de peso ou ganho de peso, dores  e insónia.

Quando aluguém está de luto, é mais importante do que nunca cuidar de si mesmo. O stress de uma grande perda pode rapidamente esgotar a energia e reservas emocionais. Cuidar das suas necessidades físicas e emocionais irá ajudar a ultrapassar este momento difícil.

É normal a pessoa sentir-se triste, entorpecido, ou com raiva após uma perda. Mas com o passar do tempo, essas emoções devem tornar-se menos intensas e a pessoa começa a aceitar a perda e retoma a sua vida.

É importante neste processo o apoio dos amigos e familiares, o estar rodeado de pessoas que facilitem o processo.

Reflita sobre o assunto e se desejar recorra a exemplos de situações concretas para ilustrar a sua opinião.

Esta atividade de Fórum permite debater e abordar novas ideias, visa o desenvolvimento e a discussão de temas atuais, relacionados com os temas propostos nas Unidades, no âmbito da formação.

Participe e desenvolva, no seu ponto de vista, o tema exposto a debate. Se desejar, apresente exemplos representativos do que pretende ilustrar. Pode ainda comentar as participações dos colegas.

O post de cada formando não deve exceder a pág. A4 e deve ser submetido até ao final da semana. A sua participação conta  20% para a avaliação da Unidade.

Para participar basta clicar em INSERIR COMENTÁRIO, não esquecendo de indicar o seu nome e o curso que está a frequentar para que o seu contributo seja avaliado. Os vossos comentários serão primeiro sujeitos à aprovação do professor pelo que podem não ficar imediatamente disponíveis.

Aguardo as vossas participações com expectativa, o vosso contributo é muito importante para o sucesso deste fórum!