As energias renováveis dependem de outras fontes que não o são, especialmente no fabrico de aparelhos.

Sal de tofu pode tornar os painéis solares mais seguros e baratos

Os painéis solares são um dispositivo que gera energia solar renovável sem emissões de dióxido de carbono. Contudo, o processo de fabrico dos painéis não é tão sustentável quanto a função que desempenham, pois utilizam na sua composição materiais tóxicos que prejudicam o planeta e a saúde humana, nomeadamente o cloreto de cádmio, que é utilizado para melhorar a eficiência das células solares mas que é bastante tóxico.

Contudo, investigadores da Universidade de Liverpool acreditam ter encontrado um substituto para o cloreto de cádmio que é muito mais seguro: um sal que é utilizado para fazer tofu, o cloreto de magnésio.

Este composto químico é um sal comum que também é utilizado em sais de banho e para retirar o gelo das estradas – e que agora pode vir a ter mais uma aplicação. O cloreto de magnésio é extraído da água do mar e é bastante mais barato e seguro que o cloreto de cádmio – €0,0007 por grama, comparado com €0,2 por grama de cloreto de cádmio.

Milhões de painéis solares por todo o mundo possuem cloreto de cádmio na sua composição, já que o composto ajuda na eficiência das células solares. De acordo com a Universidade de Liverpool, as células solares mais baratas no mercado são baseadas numa fina película de telureto de cádmio insolúvel. Apenas com este composto, as células solares são capazes de converter menos de 2% da energia solar em electricidade, mas na presença de cloreto de cádmio a eficiência aumenta para 15%.

Segundo Jon Major, investigador principal e físico, a aplicação de cloreto de magnésio permite a mesma eficiência das células mas com um grau de segurança maior e torna o fabrico dos painéis mais baratos. “Temos de manusear o cloreto de cádmio num exaustor laboratorial, mas criámos células solares utilizando um novo método que pode ser realizado sob a bancada laboratorial com uma pistola de spray comprada numa drogaria”, explica o investigador, citado pelo Tree Hugger. “O cloreto de cádmio é tóxico e caro e deixámos de o utilizar. Substituí-lo com um composto natural pode permitir grandes poupanças à indústria das renováveis”, indica.

Muitos outros investigadores estão também a encontrar alternativas mais naturais e seguras para produzir células solares, nomeadamente fibras de madeira e plásticos biodegradáveis. Assim, em breve, os painéis solares poderão ser tão limpos quanto a energia que geram.

 

Será esta uma forma de baixar os preços e poder existir um mercado mais dinâmico, com painéis igualmente eficientes mas mais amigos do ambiente e especialmente mais económicos?

Conseguiremos uma maior importância no mercado através do menor preço de aquisição?

Comente !

 

Link noticia:

http://greensavers.sapo.pt/2014/07/04/sal-de-tofu-pode-tornar-os-paineis-solares-mais-seguros-e-baratos/