Ransomware: Em que consiste

O ransomware é um tipo de malware (virus) que sequestra o computador da vítima e cobra um valor em dinheiro pelo resgate, geralmente usando a moeda virtual bitcoin, que torna quase impossível rastrear o criminoso que pode vir a receber o valor. Este tipo de “vírus sequestrador” age codificando os dados do sistema operacional de forma com que o usuário não tenham mais acesso.

Uma vez que algum arquivo do Windows esteja infectado, o malware codificará os dados do usuário, em segundo plano, sem que ninguém perceba. Quando tudo estiver pronto, emitirá um pop-up avisando que o PC está bloqueado e que o usuário não poderá mais usá-lo, a menos que pague o valor exigido para obter a chave que dá acesso novamente aos seus dados.

 

Portugal foi um dos 13 países a aderir ao projeto “No More Ransom”, que tem como objetivo combater o ‘ransomware’, um tipo de vírus informático que bloqueia os computadores exigindo o pagamento de um resgate, anunciou a Europol.

De acordo com uma nota divulgada pelo Serviço Europeu de Polícia, três meses após o lançamento do projeto, pela polícia holandesa, Europol, Intel Security e Kaspersky Lab, as autoridades judiciárias de mais 13 países juntaram-se a esta iniciativa conjunta com o setor privado, designadamente Bulgária, Colômbia, França, Hungria, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Portugal, Espanha, Suíça e Reino Unido.

Segundo a Europol, este projeto, que conta com o apoio da Eurojust e da Comissão Europeia, já permitiu a mais de 2.500 vítimas desbloquear os seus dispositivos informáticos sem pagar o resgate exigido pelos piratas informáticos, estimando a polícia europeia que tal tenha privado os cibercriminosos de 1,35 milhões de euros em “resgates”.

A Europol sublinha que o ‘ransomware’ é uma das grandes ameaças da atualidade, e embora os alvos sejam na maior parte da vezes os computadores ou outros dispositivos informáticos para uso pessoal, também as redes de empresas ou mesmo de governos são afetadas por este género de atividade criminosa.

Este mês gostaríamos de saber se conhecia este tipo de virus. Quais as medidas que podemos adoptar para prevenir? Que tipo de ficheiros e mensagens devemos desconfiar?

Para participar basta clicar em INSERIR COMENTÁRIO, não esquecendo de indicar o seu nome e curso para que o seu contributo seja avaliado. Os vossos comentários serão primeiro sujeitos à aprovação do professor pelo que podem não ficar imediatamente disponíveis.

Cotação: 20% da média da Unidade em estudo.

Fico a aguardar as vossas participações com expectativa, o vosso contributo é muito importante para o sucesso deste fórum.

Bom trabalho e um bom Fórum para todos!

Manuel Bernardo